Buscar
  • amarsi

A vida pós pandemia

Viver um momento histórico como este é completamente desgastante! Estamos cansados de notícias negativas no âmbito da saúde, de governos perdidos sem o mínimo de compaixão, e sem conseguir tomar atitudes corretas; de angustias perante as duvidas do que será do próximo dia, ansiedade sobre algo que precisa mudar logo e com medo de não sabermos o final disso tudo.


Todas as manhãs, ao acompanhar o noticiário, me deparo com momentos longe do meu Eu, mergulhada em pensamentos, visualizando na minha imaginação um filme hollywoodiano de ficção cientifica, onde cidades estão devastadas, pessoas se escondem, supermercados estão com as prateleiras vazias. Por alguns instantes, uma parte dessa imagem é realidade, mas ao voltar ao momento presente, eu me vejo em casa frente às notícias, as cidades vazias, os supermercados abastecidos, a sociedade apavorada, os hospitais superlotados e muitas incertezas.


E você, com certeza, também já passou por isso, imaginou que um filme tomou conta de sua mente algum momento. Inseguranças, duvidas e questionamentos também devem ter sido matutados nessa quarentena. Eu me perguntei muitas vezes: Por que estamos vivendo isso? Qual o proposito de tudo isso?

Acredito que a vida acontece como deve ser, assim do jeitinho que tinha que acontecer. Porém, eu sempre olho e me pergunto qual a lição que eu posso tirar daquilo que enfrentei? Neste caso, não podia ser diferente.


E sabe, refletindo nesses quase 90 dias dentro de casa, muita auto-observação e percepção foi compreendida. A vida pós COVID19 não pode e não deve ser a mesma que viemos levando até então.

Cito aqui, alguns pontos que me trouxeram consciência e proposito nesse período, adoraria que vocês comentassem as analises próprias e/ou observassem as que eu trago.


- Problemas mundiais Os governos, junto a sociedade, sempre fizeram o possível para esconder ou omitir os problemas em relação as classes vulneráveis e menos privilegiadas. “Tapar o sol com a peneira” era algo que fazíamos constantemente, dia após dia, ignorando o fato da gritante desigualdade social que era pouco considerada. Com a pandemia, enxergamos a parte carente da população mundial de forma impossível a ser ignorada, e a urgência de atenção e cuidados com esses cidadãos.

A dúvida no sistema em que vivemos também foi algo que pudemos matutar, já que se tornou insustentável.


- Problemas individuais Além das analises que fizemos em âmbito mundial, cada individuo teve a chance de se enxergar sozinho, dentro de sua casa, em seu próprio eu. Um momento supremo de auto-observação e analise da vida de cada um. Assim foi possível pensar e decidir todas as mudanças necessárias para alcançar a satisfação e felicidade que só podiam ser observadas em momentos de autocrítica.

Aprendizados em relação a sentimentos foram necessários para que cada um de n[os tivéssemos perseverança para enfrentar esse momento incerto. Nós, seres humanos, não fomos educados ou treinados a compreender e aceitar nossos sentimentos e sensações.

DICA: de nome aos seus sentimentos, coloque-os como realidade. Descreva a você mesmo ou alguém próximo como se sente, por exemplo, dor no peito, coração acelerado, dor no estomago, vazio na barriga, suor nas extremidades, tremedeira, etc. É mais fácil a identificação de um ou mais sentimentos quando você os descreve. Por esemplo: “Estava sentindo uma dor no peito e garganta fechada, acho que me sinto angustiada”.


- Nosso papel como sociedade

É verdade, cada individuo conta! A pandemia provou isso! Ficou explicito que se cada um fizesse sua parte, o mundo inteiro teria uma chance. Isto é, se eu uso a mascara já posso fazer a diferença para pelo menos 10 pessoas a minha volta, se eu evito sair de casa, já garanto a segurança de outras tantas pessoas a minha volta, se eu dispenso algum serviço que não é considerado de extrema necessidade,e evito a contaminação de mais algumas pessoas. Cada um foi obrigado a fazer a sua parte e garantir assim a sociedade enfrentasse da melhor forma essa pandemia.


- O valor da saúde

Valorizamos ainda mais quando perdemos. E na marra aprendemos mais uma vez.

A importância do sistema de saúde acessível foi o ponto chave no Brasil, por pior que possamos achar que o SUS é, ele com certeza é um dos melhores sistemas do mundo. Valorizar a linha de frente, e enxergar a necessidade de planos governamentais que colocam a saúde como prioridade foi um grande aprendizado.

Compreender que a saúde é o que movimenta o corpo, é a nossa essência, foi fundamental para nos cuidarmos ainda mais, esquecendo da roupa brilhante e bonita, da maquiagem, dos cabelos arrumados, das unhas feitas, do botox ou cirurgias plásticas, e olhamos para a nossa saúde, alimentação, exercícios físicos, meditação e yoga com carinho, respeito e empenho.


- Higiene e limpeza

O Brasil tem a cultura de um banho pelo menos por dia, países europeus não são tão higiênicos quanto a gente, nem em relação ao corpo nem as roupas. Mas lavar as mãos não é o forte de nenhum ser humano. Quantas vezes você já foi no banheiro e de preguiça não lavou a mão, ou passou só uma aguinha, não vale mentir!

Pois bem, o momento da pandemia nos obrigou a criar uma nova cultura higiênica, além de aumentarmos a quantidade de vezes que lavamos as mãos por dia, aumentamos a higiene em nossas casas. Agora, tiramos o tênis antes de entrar em casa, colocamos a roupa que usamos na rua para lavar, higienizamos as compras, saímos com álcool gel, não cumprimentamos mais ninguém com beijos ou apertos de mão, mantemos distancia segura em locais públicos, evitamos tocar em superfícies desnecessárias, etc.


- A relação com a natureza

Nesse período em que ficamos reclusos em casa sentimos muita falta do sol, da praia, da grama, da areia, do mar, da chuva escorrendo pela pele. Percebemos que a natureza que nos cerca nos traz vida, nos traz felicidade e satisfação. Sentir seu poder em nossos corpos nos torna completos e realizados, e por isso nesses quase 3 meses sem esse contato aprendemos seu real valor.

Impossível ignorar que estamos destruindo a natureza a cada dia, poluindo seus oceanos, desmatando suas florestas, assassinando sua fauna. Nossa relação com o Planeta Terra tem que mudar, e agora enxergamos da forma mais radical e dura.


Se cada item a cima não for implementado ou pelos menos considerado na vida de cada individuo após o Corona vírus, nós realmente não aprendemos nada que o universo estava nos mostrando. Por isso, um pedido de alma e coração: analise cada pensamento acima e execute da sua forma, do seu jeito. Nós somos um novo mundo, uma nova cultura e um novo recomeço nesse mundo. O Covid19 não foi em vão.


"Tudo que damos ao mundo retorna e ressoa. O mundo é um lugar que faz eco. Se atirarmos raiva, voltará. Mas, esse é um fenômeno natural, e não precisamos pensar sobre ele. Podemos confiar: isso acontece por si mesmo." Osho
9 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo